SÃO PAULO – Em até 90 dias, as operadoras de telefonia fixa deverão começar a disponibilizar internet com velocidade de 1 Megabit (Mbps) a R$ 35 por mês. O acordo fechado nessa quinta-feira (30) teve participação do Ministério das Comunicações e das concessionárias de telefonia fixa Telefônica, Oi, Sercomtel e CTBC. “Esses novos valores vão possibilitar que novas famílias possam ter acesso a esse serviço”, disse o presidente da Telefônica, Antonio Carlos Valente.
Conforme publicado pela Agência Brasil, as empresas devem assinar ainda nesta quinta um termo de compromisso com o governo para oferecer a banda larga nos moldes combinados. Além disso, deverá ser assinado o decreto presidencial que institui o novo Plano Geral de Metas e Universalização da Telefonia Fixa (PGMU 3), que faz parte da renovação dos contratos de concessão.
Em longo prazo
De acordo com o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, mesmo com o cronograma de oferta de serviços ainda não fechado, o serviço deve estar disponível em todo o país e em cerca de 70% dos domicílios até 2014. A velocidade também deverá ser aumentada para até 5 Mbps. “Achamos que isso vai ser muito atraente, claro que, se fosse mais barato, seria melhor, mas não conseguiríamos fazer isso sem subsídio e não optamos por isso neste momento. Este plano não terá recursos públicos”, explica.
Mesmo em locais onde as empresas não conseguirem oferecer o serviço de banda larga fixa, haverá a possibilidade de oferta de internet móvel.
Embora o acordo não estabeleça metas de qualidade da internet oferecida, o ministro garante que a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) vai votar até outubro um regulamento para estabelecer regras que devem ser seguidas por todas as empresas que oferecem internet fixa e móvel.

Fonte:  http://dinheiro.br.msn.com/