segunda-feira, 6 de junho de 2011

Blitz do Commam movimenta Exército, Marinha, Corpo de Bombeiros e voluntários-IMPERATRIZ



Homens do Exército Brasileiro (50º BIS), do Corpo de Bombeiros (3º Grupamento), voluntários e membros do Conselho Municipal do Meio Ambiente (Commam) realizaram por toda a manhã de domingo (5) uma grande blitz de limpeza da margem do rio Tocantins, no perímetro compreendido entre a foz do riacho Cacau ao povoado Imbiral.
 
Participaram da blitz, mesmo que indiretamente, a Marinha do Brasil, que acompanhou em sua lancha a movimentação; além da Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Meio Ambiente (Sepluma) e a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Sinfra), as quais, por determinação do prefeito Sebastião Madeira, fez a doação do combustível, de equipamentos como sacos e luvas, e ainda colocou um caminhão que fez o transporte do lixo coletado.
 
Um dos membros do Commam, o professor Paulo Roberto, da Universidade Federal do Maranhão (Ufma), com auxílio de uma de suas alunas fez análise das águas do rio Tocantins, bem como do riacho Capivara, em sua foz. De acordo com a análise, as águas do riacho perderam a oxigenização, além de se encontrar completamente poluída e sem condições de vida.
No local, os membros da expedição encontraram um camaleão bastante adoentado, além de uma cobra jibóia e um jacaré, ambos mortos. Para o ambientalista Domingos Cezar, no trecho entre o porto de Imperatriz, ao porto do Imbiral existia grande quantidade de tracajás, mas estas também morrem frequentemente ao comerem plásticos ou isopores, jogados no rio em grande quantidade.

Os expedicionários puderam constatar que nos pontos de pesca, utilizados por pescadores amadores, são deixados lixos, como plásticos, latas de cerveja e refrigerante, além de garrafas de bebidas alcoólicas. Também notaram que nos galhos das árvores estão concentrados plásticos, os quais foram jogados nos igarapés, principalmente Bacuri e Capivara, depois arrastados pelas águas até o rio Tocantins.
 
Para o engenheiro, Benedito Mesquita, um dos membros do Commam, outro problema constatado que o preocupa, são os esgotos in natura que são jogados no rio, a partir do porto de Imperatriz. Por sua vez, Vanda Brasil, representante do Conselho de Biologia, no Conselho do Meio Ambiente, a observação de animais mortos vem constatar o estado crítico em que se encontra a fauna e flora no rio Tocantins.
A presidente, bióloga Ivanice Cândido e o secretário executivo do Commam, engenheiro Luis Salani, representante da Associação Comercial e Industrial no Conselho, disseram-se surpreendidos com a enorme quantidade de lixo que é jogada diariamente dentro do rio que certamente agilizará seu assoreamento, fato observado em alguns locais, como na foz do riacho Capivara.

Por sua vez, o jornalista e ambientalista, Domingos Cezar, que representa a Fundação Rio Tocantins – Memorial do Pescador no Commam, afirmou que, como todos os integrantes da blitz puderam constatar o estado lastimável em que se encontra o rio Tocantins, “pode ser que o meu pedido para que se coloque um barco coletor de lixo nesse perímetro, possa ser prontamente atendido”.

Fonte:http://frederico2010.blogspot.com/

0 comentários:

Postar um comentário

VIDEOS

Loading...